Olfato é a capacidade de captar odores através do sistema olfativo, é considerado um sentido químico, pois depende de estimulantes químicos para que os receptores “funcionem”, e seu principal órgão é o nariz.

Como Funciona o Olfato

Nariz Rosto MeninaA cavidade nasal é composta por um epitélio secretor de muco e a mucosa amarela forra a parte superior das fossas nasais. E essa mucosa amarela possui muitas terminações nervosas.

Os dentritos são prolongamentos dos neurônios responsáveis pela recepção de estímulos nervosos, e no caso das células olfativas, esses prolongamentos são pêlos que ficam na camada de muco que cobre as cavidades nasais. Portanto, ao inspirar, as substâncias que possuem odores entram nas fossas nasais, e se dissolvem no muco que impregna a mucosa amarela, que atinge os prolongamentos sensoriais.

A partir daí, são gerados impulsos nervosos, que são conduzidos até o corpo celular das células olfativas, atingindo os axônios, que se comunicam com o bulbo olfativo, que se convergem e formam estruturas sinápticas. Essas estruturas se conectam em grupos que convergem para as células mitrais, aumentando a sensibilidade olfatório, que é enviada para o Sistema Nervoso Central, onde esse processo é interpretado e decodificado.

A mucosa olfativa é extremamente sensível, as vezes poucas moléculas já são suficientes para estimulá-la e produzir a sensação de odor. Quanto maior for a quantidade de receptores estimulados, mais intensa será a sensação, portanto, depende da concentração da substância presente no ar.

O sistema olfativo, é capaz de detectar apenas um único odor por vez, e possui uma capacidade adaptativa muito grande, se um odor é muito forte, a sensação olfativa também passa a ser forte, mas rapidamente o odor se torna “imperceptível”.

O olfato está diretamente ligado ao paladar, pois as moléculas aromáticas liberadas pelo alimento atingem as células olfatórias, portanto o gosto dos alimentos é a junção do sabor e do aroma. As vezes quando uma pessoa está resfriada e com o nariz congestionado, ao comer, ela quase não sente o gosto do alimento, por conta dessa ligação. Um aroma de um bom alimento estimula as células olfatórias, e também o paladar, liberando uma maior quantidade de saliva.

E além disso, o olfato também está ligado às emoções, muitos odores trazem lembranças, marcam momentos, e a capacidade para experimentar e expressar essas emoções se desenvolve também pela habilidade de processar esses odores.

Disfunções Olfativas

Anosmia

É a perda total do olfato, que pode ocorrer por lesões no nervo olfativo, obstrução das fossas nasais, e por algumas doenças. Existem dois tipos de Anosmia, a parcial, que pode ser tratada, pois o paciente perde o olfato apenas por um determinado período, e a permanente, causada por graves lesões dos nervos olfativos, muitas vezes resultado de acidentes, infecções nos nervos da face ou de radioterapia.

Fantosmia

É a percepção de odores ruins sem que haja estímulos.

Hiperosmia

É a percepção exagerada, ou anormal do olfato.

Parosmia

É uma percepção distorcida do olfato, as vezes o indivíduo sente cheiros que não existem.